6 anos, 6 curiosidades sobre o Felizes.pt

Aniversário do site

6 anos, 6 curiosidades sobre o Felizes.pt

02 de Março de 2021

Há 6 anos, tivemos a ideia de criar uma plataforma em nome do amor verdadeiro, a plataforma que viria a tornar-se no maior site de encontros português: o Felizes.pt.

Mas sabia que a ideia esteve mesmo à beira do fim mesmo antes de começar? No mês em que celebramos os 6 anos de existência, partilhamos consigo 6 curiosidades sobre o Felizes.pt.

1. A pressa é inimiga da perfeição? O Felizes.pt podia não existir.

Depois de alguns meses a desenhar e a desenvolver o website, a equipa criadora viu-se pronta para lançar a primeira versão - o chamado Proof of Concept, para determinar se havia interesse por parte das pessoas em subscreverem, registarem-se e interagirem no site. Ao lançar esta versão, e depois de investir em nas primeiras campanhas de marketing - havia apenas 200 pessoas registadas na plataforma, mas ninguém tinha comprado a subscrição. Perante este cenário desanimador, decidimos não avançar com o Felizes.pt. Era o fim do projeto.

Mas, após alguns dias, e para espanto de todos, começaram a surgir e-mails de pessoas interessadas em participar e comprar a subscrição no site! Primeiro um, depois outro… E a equipa ganhou novo ânimo para investigar: é que, com a pressa de lançar a primeira versão do site, o processo de subscrição não tinha sido bem testado, e não era possível pagar o registo!

Depois de percebermos que havia interesse da comunidade, e até preocupação em não conseguirem aceder ao site, decidimos dar uma segunda oportunidade e relançar o site - e pôr em prática o que defendemos todos os dias: acreditar nas nossas pessoas e nos nossos projetos, e dar oportunidade ao amor para surgir (mesmo que este amor seja pelo Felizes.pt).

2. Sabia que já conhecemos, pelo menos, três “bebés Felizes”?

O Gustavo, a Valentina e a Filipa são a prova de que o Felizes.pt pode ter um impacto muito positivo nos utilizadores, e que pode dar frutos! Nestes 6 anos de existência, 3 casais já partilharam connosco a história do seu amor e a criação das suas famílias - e tudo começou no nosso site.

3. Mais de dez mil testemunhos de pessoas que encontraram o amor.

Quando chega a hora de deixar o Felizes.pt, os utilizadores têm a oportunidade, se quiserem, de nos deixar um testemunho sobre a experiência que tiveram. Durante estes anos, 10.810 pessoas fizeram questão de nos informar que encontraram o amor através de nós.

4. Setembro é o mês em que mais pessoas encontram o amor

O verão é tempo de amores despreocupados e soltos, mas com o mês de setembro, chega mais responsabilidade e isto aplica-se também às relações. No texto do blog que escrevemos em setembro do ano passado, constatámos que entre fevereiro e setembro existe um aumento percentual de 50.4% no número de testemunhos. O que quer dizer que a melhor altura do ano para sair do site com namorada ou namorado é no mês de setembro, mais concretamente, nos meses entre julho e setembro.

5. 33% dos utilizadores escolheram dar uma segunda oportunidade ao amor

De acordo com os dados que os nossos utilizadores nos disponibilizam, no Felizes.pt há uma percentagem de 33% de divorciados que utilizam o Felizes.pt para dar uma segunda oportunidade ao amor.

6. Somos uma comunidade de mais de 300 mil utilizadores.

Em 6 anos de existência, 309.808 utilizadores já passaram pelo Felizes.pt em nome do amor. Este facto faz com que sejamos o maior site de encontros português!

São 6 anos de vida passados lado a lado com as pessoas que acreditam que se deve dar oportunidade ao amor verdadeiro, e não precisam que este seja encontrado da forma mais tradicional. A todos os nossos utilizadores, obrigado!

P.S: Tem uma história ou curiosidade sobre a sua experiência no Felizes.pt? Partilhe connosco a sua história de amor, estamos sempre curiosos para saber mais.



 
2 Comentários

Marques
Há 6meses

De facto, este tipo de sites são uma "bênção" para aqueles que procuram e desejam encontrar uma companhia ou um amor em sentido mais lato. É mais uma janela para ser "concorrentes" das janelas tradicionais ; festas, influência de colega e de amigos, bem como de familiares de alguém, etc. Contudo, ainda há muita gente que acredita que o amor voai do céu e que nada é preciso fazer bem como uma certa desconfiança e destes sites e vergonha de dizerem que foi através dele que encontraram quem procuravam., O amor não tem preço, no sentido de que não saberíamos atribuir-lhe o "preço".

Edvaldo Calunjinji
Há 2meses

Boa noite pessoal estou aprocura de uma companheira que seja mesmo uma boa dona de casa.

Inserir comentário

Inserir